TRUXIMA

CELLTRION HEALTHCARE DISTRIBUICAO DE PRODUTOS FARMACEUTICOS DOS BRASIL LTDA

Truxima® (rituximabe) Celltrion Healthcare Distribuição de Produtos Farmacêuticos do Brasil Ltda.

Solução para diluição para infusão 100 mg / 10 mL 500 mg / 50 mL 1 Truxima®

CELLTRION HEALTHCARE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS DO BRASIL LTDA

rituximabe Antineoplásico e antirreumático

APRESENTAÇÕES

Solução para diluição para infusão.

Caixa com 2 frascos com 10 mL cada (100 mg/10 mL) Caixa com 1 frasco com 50 mL (500 mg/50 mL)

VIA INTRAVENOSA USO ADULTO COMPOSIÇÃO

Cada frasco com 10 mL contém Princípio ativo: rituximabe . . . . . . . . 100 mg Cada frasco com 50 mL contém Princípio ativo: rituximabe . . . . . . . . 500 mg Excipientes: citrato de sódio di-hidratado, polissorbato 80, cloreto de sódio e água para injetáveis.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

As informações disponíveis nesta bula aplicam-se exclusivamente a Truxima® (via intravenosa).

Solicitamos a gentileza de ler cuidadosamente as informações a seguir. Caso não esteja seguro a respeito de determinado item, por favor, informe ao seu médico.

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Truxima® é usado no tratamento de algumas doenças em que os linfócitos B (células do sistema imunológico) desempenham papel importante.

Truxima® pode ser usado sozinho (monoterapia) ou associado a outros quimioterápicos ou outros medicamentos.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Truxima® contém o ingrediente ativo rituximabe, um anticorpo produzido fora do corpo e que se liga a receptores nos linfócitos B, levando à destruição dessas células.

O crescimento anormal de linfócitos B é responsável por doenças neoplásicas como linfoma (tumor do tecido linfático) e leucemia, ou autoimunes, como artrite reumatoide (AR - doença crônica que agride principalmente as juntas, levando a deformidades e incapacidade física) e algumas vasculites como Granulomatose com poliangiite (granulomatose de Wegener) e Poliangiite microscópica (PAM). O tempo médio para saber se Truxima® está sendo eficaz depende do tratamento prescrito pelo médico, das características do seu organismo e da doença.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não use Truxima® se você teve reação alérgica grave a esse medicamento, a algum excipiente do produto ou a qualquer proteína de origem de roedor. Reações alérgicas graves costumam ser placas avermelhadas na pele e sensação intensa de coceira e inchaço no rosto, lábios, boca ou garganta que causa dificuldade de engolir ou respirar. Em pacientes com linfoma não Hodgkin e leucemia linfoide crônica, Truxima® não deve ser utilizado por pacientes com infecções ativas e graves ou que estejam com a imunidade gravemente comprometida. Em pacientes com artrite reumatoide, granulomatose com poliangiite e poliangiite microscópica, Truxima® não deve ser utilizado por pacientes com infecções ativas e graves, que estejam com a imunidade gravemente comprometida ou que apresentem insuficiência cardíaca grave ou doença cardíaca não controlada grave.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Truxima® 100 mg / 10 mL contém 52,6 mg de sódio em cada frasco de 10 mL. Truxima® 500 mg / 50 mL contém 263,2 mg de sódio em cada frasco de 50 mL. Isto deverá ser levado em consideração caso você tenha uma dieta de controle de sódio.

2 O tratamento com Truxima® não deve ser iniciado em pacientes com infecções graves ativas, por isso é importante avisar seu médico caso você apresente sintomas que possam sugerir infecção, como febre, calafrios, mal-estar intenso ou tosse prolongada antes de iniciar ou durante o tratamento com Truxima®.

Informe ao médico se você tem alguma infecção ativa ou infecção recorrente crônica.

Truxima® raramente pode causar uma infecção no cérebro séria chamada Leucoencefalopatia multifocal progressiva ou LEMP, que pode ser fatal. Os sinais de LEMP incluem confusão, perda de memória, problemas de pensamento, perda de equilíbrio, mudança na maneira de andar ou falar, diminuição de força ou fraqueza em um dos lados do corpo, visão turva ou perda de visão. Se você apresentar algum desses sintomas, avise seu médico imediatamente. Informe seus parceiros ou cuidadores sobre seu tratamento, uma vez que eles podem reparar nesses sintomas e auxiliar na identificação.

Informe seu médico se você tem alguma doença do coração, como angina (dor no peito), batimentos anormais do coração, insuficiência cardíaca ou teve infarto do miocárdio.

Informe ao médico se está usando remédios para controlar a pressão arterial, pois Truxima® pode causar diminuição da pressão arterial durante a primeira infusão do medicamento. É possível que o médico peça para suspender o uso desses medicamentos pelo menos 12 horas antes da administração de Truxima® .

Informe seu médico se você é alérgico a outras medicações ou substâncias, a alimentos, conservantes ou corantes.

Se você tem alguma doença pulmonar, a chance de ter problemas respiratórios durante a administração de Truxima® pode ser maior.

Durante o tratamento com Truxima®, algumas vacinas não podem ser tomadas e outras poderão ser menos eficazes.

Avise seu médico, caso necessite de alguma vacina durante o tratamento.

Seu médico poderá recomendar tratamento preventivo para a síndrome de lise tumoral (alterações decorrentes da destruição tumoral).

Seu médico poderá solicitar monitoramento da contagem de células sanguíneas. Durante o tratamento, você poderá apresentar alterações no exame de sangue, como diminuição de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas (células que auxiliam na coagulação). Essas alterações costumam ser passageiras, e seu médico acompanhará os resultados. Pode ser necessário realizar exames sanguíneos regularmente para controle dessas alterações.

Informe ao médico se você tem ou teve hepatite B. O tratamento com Truxima® não deve ser iniciado se você estiver com hepatite B em atividade.

Informe seu médico se ocorrer graves reações de pele.

Pacientes pediátricos A segurança e a eficácia de Truxima® em crianças ainda não foram estabelecidas.

Embora Truxima® não esteja aprovado para uso pediátrico, hipogamaglobulinemia, em alguns casos, grave, tem sido observada em pacientes pediátricos que fizeram uso de MabThera® (comparador), exigindo a administração de imunoglobulina em longo prazo como terapia de substituição. As consequências da diminuição acentuada de células B em longo prazo em pacientes pediátricos são desconhecidas.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas Geralmente, pacientes que recebem Truxima® não apresentam efeitos sobre a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas, mas Truxima® pode causar tonturas em algumas pessoas. Porém, algumas medicações usadas antes da infusão para evitar as reações infusionais podem causar sonolência (antialérgicos). Caso você tenha dúvidas a respeito dos medicamentos usados antes da infusão, pergunte ao médico ou à enfermeira.

Gravidez e amamentação Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgiãodentista.

Informe ao médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou no prazo de 12 meses depois do seu término.

Você deve utilizar métodos contraceptivos eficazes antes de receber Truxima®, durante o tratamento e por 12 meses após seu término.

3 Não se sabe se Truxima® administrado à mãe passa para o leite materno. Porém, como a IgG (principal anticorpo que combate doenças) da mãe passa para o leite, Truxima® não deve ser administrado durante a amamentação e por 12 meses após o término do tratamento.

Informe ao médico se estiver amamentando.

Principais interações medicamentosas Antes de iniciar o tratamento, certifique-se de que seu médico tenha conhecimento de que você está tomando outros medicamentos (incluindo aqueles que não foram prescritos por ele). Isso é importante, visto que o uso de mais de um medicamento ao mesmo tempo poderá reforçar ou diminuir os efeitos dos medicamentos.

Em pacientes com leucemia linfoide crônica, a coadministração com rituximabe não mostrou ter efeito na farmacocinética de fludarabina ou ciclofosfamida. Além disso, não houve efeito aparente de fludarabina e ciclofosfamida sobre a farmacocinética de rituximabe.

O metotrexato não tem efeito sobre a ação de Truxima® em pacientes com artrite reumatoide.

O rituximabe não interage com alimentos.

Até o momento, não há informações de que Truxima® possa causar doping. Em caso de dúvida, consulte o seu médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista, se você estiver fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Truxima® deve ser conservado sob refrigeração (entre 2 e 8 °C). Os frascos devem ser mantidos dentro da caixa para proteger da luz. O profissional da saúde saberá como armazenar o medicamento depois de aberto.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Truxima® é um líquido claro, incolor, fornecido em frascos estéreis, sem conservantes, de dose única, não pirogênico, e deve ser diluído por um profissional da saúde antes de ser aplicado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Descarte de medicamentos não utilizados e/ou com data de validade vencida O descarte de medicamentos no meio ambiente deve ser minimizado. Os medicamentos não devem ser descartados no esgoto, e o descarte em lixo doméstico deve ser evitado. Utilize o sistema de coleta local estabelecido, se disponível.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

O profissional da saúde saberá como preparar o medicamento.

Pré-medicação, consistindo de analgésico/antipirético (por exemplo, paracetamol), anti-histamínico (por exemplo, difenidramina) e glicocorticoide, deverá ser sempre administrada antes de cada infusão de Truxima®.

A solução de Truxima® deverá ser diluída em soro e será administrada lentamente na circulação sanguínea, por agulha ou cateter colocado em uma veia. Esse tipo de aplicação é conhecido como intravenosa e deverá ser realizada por um profissional da saúde treinado e habilitado.

O médico prescreverá a dose e o esquema de tratamento que julgar mais adequados para você. A dose será calculada 4 de acordo com o seu peso e sua altura (superfície corpórea), se a indicação for linfoma, leucemia linfoide crônica, granulomatose com poliangiite ou poliangiite microscópica, ou será administrado em duas doses fixas de 1.000 mg cada, com intervalo de 14 dias entre as doses (Dia 1 e Dia 15), se a indicação for artrite reumatoide.

A duração do tratamento com Truxima® será estabelecida pelo médico, dependendo da doença, do seu organismo e da resposta ao tratamento.

Caso você perca alguma das aplicações prescritas, seu médico deverá ser informado.

Truxima® não pode ser administrado por via oral ou intramuscular.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Seu médico saberá quando deverá ser aplicada a próxima dose de Truxima®.

Em caso de dúvida, procure orientação do farmacêutico ou do seu médico ou do cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Informe ao médico imediatamente, caso você não se sinta bem enquanto estiver recebendo Truxima®.

Experiência advinda dos estudos clínicos em Onco-hematologia Dentro de cada grupo de frequência, as reações adversas estão listadas em ordem decrescente de gravidade.

As frequências são definidas como muito comum (ocorre em 10% dos pacientes que utilizam este medicamento), comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) e incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento), rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento), muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento) e desconhecida.

Tabela 1. Reações adversas observadas em estudos clínicos ou durante a vigilância póscomercialização em pacientes com linfoma não Hodgkin e leucemia linfoide crônica (MabThera®, rituximabe) Classe de Muito Sistemas de Comum Incomum Rara Muito rara Desconhecida comum Órgãos Infecções e infestações Sepse (infecção geral grave), pneumonia, infecção febril, herpes zoster (infecção por vírus), Infecções por infecção do bactéria, trato infecções por respiratório, vírus, infecções por bronquite fungos, infecções de causa desconhecida, bronquite aguda, sinusite, hepatite B Distúrbios do Neutropenia Anemia (falta Distúrbios de glóbulos coagulação, sangue e do (redução de de um dos tipos vermelhos no anemia sistema Infecção por vírus séria Pneumocystis jirovecii (fungo que causa infecção) Leucoencefalo patia multifocal progressiva (infecção causada por vírus) Aumento temporário dos níveis Neutropenia tardia 5 linfático de glóbulos brancos no sangue), leucopenia (redução dos glóbulos brancos do sangue), neutropenia febril (febre associada a baixo número de neutrófilos), trombocitope nia (redução de plaquetas no sangue) sangue), pancitopenia (redução de todas as células do sangue), granulocitope nia (redução de granulócitos do sangue) aplásica (produção insuficiente de células do sangue), anemia hemolítica (destruição de glóbulos vermelhos do sangue), linfadenopatia (alteração em tamanho e consistência de linfonodos) Reações relacionadas infusão, Hipersensibili Distúrbios do à angioedema dade (reação sistema imunológico (inchaço da alérgica) língua ou garganta) Distúrbios do metabolismo e da nutrição Distúrbios psiquiátricos Distúrbios do sistema nervoso séricos de IgM (um tipo de anticorpo) Anafilaxia (reação alérgica grave) Síndrome de lise tumoral (toxicidade causada pela destruição tumoral), síndrome de liberação de citocinas, doença do soro (doença com comprometime nto do sangue) Trombocitope nia (redução de plaquetas no sangue) reversível aguda relacionada à infusão Neuropatia periférica (lesão no nervo), paralisia dos nervos da face Neuropatia craniana, perda de outros sentidos Hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue), redução do peso, edema periférico (inchaço), edema na face, LDH elevado, hipocalcemia (quantidade reduzida de cálcio no sangue) Depressão, nervosismo Parestesia (sensibilidade alterada de Disgeusia uma região do (alteração corpo, paladar) geralmente com do 6 formigamento ou dormência), hipoestesia (perda ou diminuição de sensibilidade em determinada região do corpo), agitação, insônia, vasodilatação, tontura, ansiedade Distúrbios oculares Distúrbio da lacrimação (lágrimas), conjuntivite Distúrbios do ouvido e do labirinto Zumbido, dor no ouvido Distúrbios cardíacos Infarto do miocárdio, arritmia (alteração da frequência dos batimentos cardíacos), fibrilação atrial (distúrbios do ritmo cardíaco), taquicardia (aumento da frequência cardíaca), distúrbio cardíaco Distúrbios vasculares Hipertensão (pressão alta), hipotensão ortostática (pressão baixa ao ficar em pé), hipotensão (pressão baixa) Distúrbios respiratórios, torácicos e do mediastino Broncoespasm o (diminuição do calibre dos brônquios), doença Perda grave da visão Perda da audição Insuficiência do ventrículo esquerdo, taquicardia supraventricul ar, taquicardia ventricular, angina (dor Distúrbios no peito), cardíacos isquemia graves miocárdica (diminuição da irrigação do coração), bradicardia (diminuição da frequência cardíaca) Insuficiência cardíaca Vasculite (inflamação de vaso sanguíneo) predominante mente cutânea (na pele), vasculite leucocitoclásti ca (vasculite de pequenos vasos da pele) Asma, bronquiolite Doença obliterante pulmonar (diminuição intersticial de fluxo aéreo Insuficiência respiratória Infiltração pulmonar 7 respiratória, dor no peito, dispneia (falta de ar), aumento da tosse, rinite pulmonar), distúrbio pulmonar, hipóxia (baixo teor de oxigênio) Vômito, diarreia, dor abdominal, disfagia (dificuldade de engolir), estomatite (inflamação na Aumento boca), abdominal constipação (prisão de ventre), dispepsia (dificuldade na digestão), anorexia, irritação na garganta Perfuração gastrointestina l Prurido (coceira), erupção Distúrbios cutâneos e do cutânea, alopecia tecido subcutâneo (redução de pelos ou cabelos) Urticária (irritações de pele), sudorese (eliminação de suor), suores noturnos, distúrbio cutâneo Reações cutâneas bolhosas graves, síndrome de StevensJohnson, necrólise epidérmica tóxica (síndrome de Lyell) Distúrbios musculoesqu eléticos, do tecido conjuntivo e dos ossos Hipertonia (aumento da rigidez muscular), mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas articulações), dor nas costas, dor no pescoço, dor Distúrbios gastrintestin ais Náusea Distúrbios renais e urinários Distúrbios gerais e condições no local de administraço Insuficiência dos rins Febre, calafrios, astenia (fraqueza), cefaleia (dor de cabeça) Dor do tumor, rubor, malestar, Dor no local síndrome do da aplicação frio, fadiga, calafrios, 8 falência múltipla órgãos de Níveis reduzidos de Investigações IgG (um tipo de anticorpo) Tabela 2. Resumo das reações adversas ao medicamento relatadas em estudos clínicos ou durante a vigilância pós-comercialização em pacientes com artrite reumatoide (MabThera®, rituximabe) Classe de Muito Sistemas de Comum Incomum Rara Muito rara comum Órgãos Infecções e infestações leucoencefalopati a multifocal progressiva (infecção causada por vírus), reativação de hepatite B Infecção do trato Bronquite, respiratório sinusite, superior, gastroenterite, infecções do trato péde-atleta urinário Distúrbios do sangue e do sistema linfático Neutropenia (redução de um dos tipos de glóbulos brancos no sangue) Neutropenia tardia Angina pectoris (dor no peito), Flutter atrial fibrilação atrial, (distúrbio do insuficiênci a ritmo cardíaco) cardíaca, infarto do miocárdio Distúrbios cardíacos Distúrbios do Reações relacionada s à sistema infusão imunológico (hipertensã o – pressão alta, náusea, erupção cutânea, pirexia (febre), prurido coceira, urticária (irritações de Distúrbios gerais e pele), irritação na condições no garganta, rubor local de quente, – administração hipotensão pressão baixa, rinite, tremores, taquicardia, fadiga, dor orofaríngea, edema periférico, Distúrbios do metabolismo e da nutrição Reação semelhante à doença do soro Reações relacionadas à infusão [edema generalizado, broncoespasmo , sibilo (chiado), edema na laringe, edema angioneurótico, prurido generalizado, anafilaxia, reação anafilactoide (reação alérgica)] Hipercolesterole mia (colesterol alto) Distúrbios do Cefaleia (dor de Parestesia 9 sistema nervoso cabeça) (sensibilidade alterada de uma região do corpo, geralmente com formigamento ou dormência), enxaqueca, tontura, ciática (dor que irradia ao longo do nervo ciático) Distúrbios cutâneos e do tecido subcutâneo Alopecia Distúrbios psiquiátricos Depressão, ansiedade Distúrbios gastrintestinai s Dispepsia, diarreia, refluxo gastresofágico, úlcera oral, dor abdominal superior Distúrbios musculoesquel ético s Artralgia / dor musculoesqueléti ca , osteoartrite (doença degenerativa das articulações), bursite (inflamação das articulações) Investigações Necrólise epidérmica tóxica (síndrome de Lyell), síndrome de StevensJohnson Níveis reduzidos Níveis reduzidos de IgM de IgG Tabela 3. Reações adversas ao medicamento que ocorreram em mais de 5% em pacientes com granulomatose com poliangiite e poliangiite microscópica (MabThera®, rituximabe) Sistema de Órgãos MabThera® Evento adverso Distúrbios do sangue e do sistema linfático Trombocitopenia (redução de plaquetas no sangue) 7% Distúrbios gastrintestinais Diarreia 18% Dispepsia (dificuldade na digestão) 6% Constipação (prisão de ventre) 5% Distúrbios gerais e condições no local de administração Edema periférico 16% Distúrbios do sistema imunológico Síndrome de liberação de citocinas 5% Infecções e infestações Infecção do trato urinário 7% Bronquite 5% Herpes zoster 5% Nasofaringite (infecção no nariz e na garganta) 5% 10 Investigações Hemoglobina reduzida Distúrbios do metabolismo e da nutrição Hipercalemia (alto nível de potássio no sangue) Distúrbios musculoesqueléticos e do tecido conjuntivo Espasmos musculares (contração involuntária) Artralgia Dor nas costas Fraqueza muscular Dor musculoesquelética Dor nas extremidades Distúrbios do sistema nervoso Tontura Tremores Distúrbios psiquiátricos Insônia Distúrbios respiratórios, torácicos e do mediastino Tosse Dispneia (falta de ar) Epistaxe (sangramento pelo nariz) Congestão nasal Distúrbios cutâneos e do tecido subcutâneo Acne Distúrbios vasculares Hipertensão (pressão alta) Rubor 6% 5% 18% 15% 10% 5% 5% 5% 10% 10% 14% 12% 11% 11% 6% 7% 12% 5% Atenção: este produto é um medicamento que possui nova indicação terapêutica no país, e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer reações adversas imprevisíveis ou desconhecidas. Nesse caso, informe ao seu médico.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Há experiência limitada com superdosagem advinda dos estudos clínicos em pessoas. Como Truxima® é administrado sob supervisão médica, é pouco provável que você receba mais medicação que o prescrito.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou a bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

MS - 1.9216.0003 Farm. Resp.: Kyung Hee Chang - CRF- SP nº 91.750 Fabricado e embalado por: Celltrion, Inc., 20, Academy-ro, 51beon-gil, Yeonsu-gu, Incheon, 22014, Coreia do Sul Registrado e importado e distribuído por:

Celltrion Healthcare Distribuição de Produtos Farmacêuticos do Brasil Ltda.

Rua Santo Antônio, 175, CEP: 07700-050, Caieiras / SP.

CNPJ 05.452.889/0001-61 Serviço Gratuito de Informações – 0800 771 42 05

USO RESTRITO A HOSPITAIS VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Esta bula foi aprovada pela ANVISA em 05/11/2019.

VP01 11 12 Dados da submissão eletrônica Data do expediente No.

expediente Assunto Dados da petição/notificação que altera bula Data do expediente N° do expediente Assunto Data de aprovação Dados das alterações de bulas Itens de bula Versões (VP/VPS) Apresentações relacionadas VP01 Solução para diluição para infusão - 100 mg/10mL e 500mg/50mL

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

05/11/2019 - 10456PRODUTO BIOLÓGICO – Notificação de Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 05/11/2019 - 10456- PRODUTO BIOLÓGICO – Notificação de Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 05/11/2019 4. O QUE DEVO

SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

8.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME