DICLORIDRATO DE BETAISTINA

ALTHAIA S.A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

dicloridrato de betaistina Althaia S.A. Indústria Farmacêutica.

Comprimidos 16 mg e 24 mg 1 dicloridrato de betaistina “Medicamento Genérico, Lei no 9.787, de 1999”.

I – IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO APRESENTAÇÕES:

Comprimidos simples: embalagem com 30 comprimidos.

USO ORAL USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada comprimido contém:

dicloridrato de betaistina . . . . . . . . 16 mg Excipientes* qsp . . . . . . . . 1 comprimido *Excipientes: celulose microcristalina, manitol, ácido cítrico, talco e dióxido de silício.

Cada comprimido contém:

dicloridrato de betaistina . . . . . . . . 24 mg Excipientes* qsp . . . . . . . . 1 comprimido *Excipientes: celulose microcristalina, manitol, ácido cítrico, talco e dióxido de silício.

II – INFORMAÇÕES AO PACIENTE 1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Este medicamento é indicado para:

- Síndrome de Ménière: caracterizada por 3 (três) principais sintomas:

 vertigem (sensação de tontura com mal estar acompanhado de náusea ou vômito);

 zumbido nos ouvidos e;

 perda ou dificuldade de audição.

- Sensação de tontura: causada quando uma parte do seu ouvido interno que controla o seu equilíbrio não está funcionando corretamente (chamada “vertigem vestibular”).

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

O dicloridrato de betaistina, é um tipo de medicamento chamado “análogo-histamínico” e age melhorando o fluxo sanguíneo no seu ouvido interno. Isso diminui o acúmulo da pressão.

O dicloridrato de betaistina melhora os sintomas de vertigem (acompanhada de náuseas e vômitos) e zumbido no ouvido. A melhora, algumas vezes, só pode ser observada após algumas semanas de tratamento. Os melhores resultados são obtidos às vezes depois de alguns meses.

2 Existem evidências que o tratamento desde o início da doença previne a sua progressão e/ou a perda de audição em fases avançadas da doença.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Contraindicações Não tome dicloridrato de betaistina se:

 você é alérgico (hipersensibilidade) à betaistina ou à qualquer um dos componentes do produto (veja COMPOSIÇÃO);

 seu médico lhe informar que você possui tumor da glândula adrenal (chamado feocromocitoma).

Não tome esse medicamento se alguma das situações acima se aplica a você. Se você não tiver certeza, fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar dicloridrato de betaistina.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Precauções e Advertências Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar o medicamento se:

 você já teve úlcera no estômago;

 você tem asma.

Se alguma das situações acima se aplica a você (ou você não tem certeza), fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar dicloridrato de betaistina. Seu médico pode desejar monitorar você mais de perto enquanto toma dicloridrato de betaistina.

Gravidez e amamentação Não está estabelecido se dicloridrato de betaistina possui efeitos prejudiciais no feto, portanto:

 Pare de tomar dicloridrato de betaistina e fale com o seu médico se você ficar grávida ou suspeitar que esteja grávida;

 Não tome dicloridrato de betaistina se você está grávida, a não ser que seu médico decida que é necessário.

Não é conhecido se dicloridrato de betaistina passa para o leite materno humano, portanto:

Não amamente se você estiver tomando dicloridrato de betaistina a não ser que seu médico autorize.

“Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.” Efeitos na habilidade de dirigir ou operar máquinas Não é provável que dicloridrato de betaistina altere a sua habilidade de dirigir ou operar máquinas.

Porém, lembre-se que as doenças para as quais você está sendo tratado com dicloridrato de betaistina como Síndrome de Ménière ou vertigem, podem fazer você sentir tontura ou mal estar, e podem afetar sua habilidade de dirigir e operar máquinas.

Interações medicamentosas 3 Fale com o seu médico ou farmacêutico se você está tomando ou tomou recentemente algum outro medicamento, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica e medicamentos fitoterápicos (medicamentos obtidos de matériasprimas ativas vegetais).

Em particular, fale com seu médico ou farmacêutico se você está tomando algum dos seguintes medicamentos:

 Anti-histamínicos – esses podem (em teoria) diminuir o efeito de dicloridrato de betaistina. O dicloridrato de betaistina também pode diminuir o efeito dos anti-histamínicos  Inibidores de monoaminoxidases (IMAOs) como, por exemplo, selegilina – usados para tratamento de depressão ou doença de Parkinson. Estes medicamentos podem aumentar a quantidade de dicloridrato de betaistina no organismo.

Se alguma das situações anteriores se aplicam a você (ou você não tem certeza), fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar dicloridrato de betaistina.

“Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.” “Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.”

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

O medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C). Proteger da umidade.

Os comprimidos de dicloridrato de betaistina são circulares, brancos e biconvexos.

“Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.” “Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.” “Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.” “Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.”

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Sempre tome dicloridrato de betaistina exatamente como seu médico lhe receitou. Você deve falar com seu médico ou farmacêutico se você tiver alguma dúvida. Seu médico pode ajustar sua dose, dependendo do seu progresso. Continue tomando o medicamento, pois pode levar um tempo para ele começar a fazer efeito.

Como tomar o medicamento:

 O dicloridrato de betaistina deve ser engolido por via oral (boca) com água.

 Você pode tomar dicloridrato de betaistina com ou sem alimentos. Porém, dicloridrato de betaistina pode causar leves problemas de estômago (veja QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?).

Tomar dicloridrato de betaistina com comida pode ajudar a reduzir os problemas de estômago.

4 Quanto tomar do medicamento:

As doses recomendadas de dicloridrato de betaistina para adultos são:

 dicloridrato de betaistina 16 mg: metade ou um comprimido três vezes por dia.

 dicloridrato de betaistina 24 mg: um comprimido duas vezes por dia.

Se você tiver que tomar mais de um comprimido por dia, distribua a tomada dos comprimidos ao longo do dia. Por exemplo, tome um comprimido pela manhã e um a noite.

Tente tomar seu comprimido no mesmo horário todos os dias. Esse hábito manterá uma quantidade constante do medicamento no seu corpo. Tomando no mesmo horário também irá te ajudar a lembrar de tomar seus comprimidos.

Uso em idosos Não é necessário ajuste de dose para pacientes idosos.

Uso em crianças O dicloridrato de betaistina não é recomendado para uso por pacientes menores de 18 anos de idade.

Uso em pacientes com problemas no fígado e/ou nos rins Não estão disponíveis resultados de estudos clínicos com esse grupo de pacientes tomando este medicamento, porém de acordo com experiência pós-comercialização não é necessário ajustar a dose.

“Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.” “Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.”

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso você esqueça de tomar uma dose de dicloridrato de betaistina, ignore a dose esquecida e tome somente a próxima dose no horário habitual, continuando normalmente o esquema de doses recomendado. Não tome uma dose dupla para suprir a dose esquecida.

“Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.”

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?

Como todos os medicamentos, dicloridrato de betaistina pode causar reações adversas, embora não aconteça com todas as pessoas. As seguintes reações adversas podem acontecer com o uso deste medicamento:

Reações alérgicas Se você tiver reação alérgica, pare de tomar dicloridrato de betaistina e procure seu médico ou vá para o hospital imediatamente. Os sinais podem incluir:

 erupção na pele (rash) vermelha e irregular, ou pele inflamada com coceira;

 inchaço do rosto, lábios, língua ou pescoço;

5  queda da pressão sanguínea;

 perda de consciência;

 dificuldade de respirar.

Outras reações adversas incluem:

Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

 indigestão (dispepsia);

 dor de cabeça e;

 sensação de mal estar (náusea).

Outras reações adversas que têm sido relatadas com o uso de dicloridrato de betaistina: leves problemas de estômago como vômito, dor no estômago e inchaço do estômago (distensão abdominal). Tomar dicloridrato de betaistina com alimento ajuda a reduzir esses problemas de estômago.

Se você notar quaisquer reações adversas não mencionadas nesta bula, ou se alguma das reações adversas se agravarem, informe seu médico ou farmacêutico.

“Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.”

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Há poucos casos de superdosagem. Alguns pacientes apresentaram sintomas moderados com doses de até 640 mg, como náusea, sonolência e dor abdominal.

Complicações mais sérias (por exemplo, convulsão e complicações cardíacas e pulmonares) foram observadas em casos de superdosagem intencional, especialmente em combinação com outros medicamentos administrados em superdosagem.

O tratamento da superdosagem deve incluir medidas convencionais de suporte.

“Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.” 6

III – DIZERES LEGAIS

Venda sob prescrição médica Nº do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

Farmacêutica Responsável: Dra. Carolina Sommer Mazon CRF-SP nº 30.246 MS nº 1.3517.0019 Fabricado por:

Eurofarma Laboratórios S/A.

Itapevi – São Paulo Registrado por:

Althaia S.A Indústria Farmacêutica Av. Tégula, 888 - Módulo 15 Ponte Alta - Atibaia - SP CEP: 12952-820 CNPJ: 48.344.725/0007-19

INDÚSTRIA BRASILEIRA

SAC: 08007727172 [email protected]

www.althaia.com.br “Esta bula foi atualizada conforme Bula Padrão aprovada pela ANVISA em 02/05/2013.” 7 Bula Paciente:

Histórico de Alteração da Bula Dados da submissão eletrônica Data do Nº do expediente expediente 21/07/2015 0639139157 Assunto Dados da petição/notificação que altera a bula Data do Nº do expediente expediente Assunto 10452 - 10452 - GENÉRICO - GENÉRICO - Notificação de Notificação de Alteração de Texto Alteração de Texto de Bula – RDC de Bula – RDC 60/12 60/12 10459 - 10459 - GENÉRICO - GENÉRICO - Inclusão Inicial de 21/07/2015 0639139157 Inclusão Inicial de Texto de Bula – Texto de Bula – RDC 60/12 RDC 60/12 Dados das alterações de bulas Data de aprovação Itens de bula 1. INDICAÇÕES 3.

CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

5. ADVERTÊNCIAS 6. INTERAÇÕES

MEDICAMENTOSAS

9. REAÇÕES Versões Apresentações (VP/VPS) relacionadas 16 MG COM CT

BL AL PLAS VPS

TRANS X 30 24 MG COM CT

BL AL PLAS

TRANS X 30

AVERSAS

16 MG COM CT

BL AL PLAS

21/07/2015 Não se aplica (Versão inicial) (VP/VPS) TRANS X 30 24 MG COM CT

BL AL PLAS